Acesse nossas dicas! Confira as principais notícias e informações sobre a Digital Saúde!

Quais são os melhores benefícios da música?

Sabe aquela sensação maravilhosa de quando ouvimos uma melodia que amamos e, automaticamente, nos sentimos melhor? Pode ser o pior dos dias, mas parece que, ao escutá-la, existe uma luz no fim do túnel.

Os benefícios da música vão desde a sensação de bem-estar até o melhor desenvolvimento da memória. Em alguns casos, pode até mesmo ser um importante aliado no tratamento de doenças.

Conheça os principais benefícios da música

1. Reduz o estresse

Quando nos sentimos estressados e/ou cansados, muitos de nós – intuitivamente – colocam uma música mais relaxante para ouvir. Saiba que a sua intuição estava certa ao achar que ajudava. Isso porque a música clássica calma ou lenta, por exemplo, pode surtir um efeito relaxante em nosso cérebro.

Então, se você tem dificuldade em lidar com o estresse, pense em ouvir uma música desse tipo, pois isso te deixará muito mais tranquilo. Ou, até mesmo, tente ouvir a trilha-sonora de um filme relaxante. Além da memória afetiva, alguns estudos mostraram que este tipo de música pode ajudar a combater a ansiedade.

Em resumo, as vibrações das canções têm ação direta no sistema límbico, que é responsável pelas emoções.

2. Melhora a resistência

Você está na academia fazendo uma repetição extremamente cansativa. Em paralelo, está ouvindo algo no fone de ouvido. De repente, começa a tocar aquela canção que você ama. Automaticamente, nos sentimos menos cansados, mais dispostos e com vontade de superar os nossos limites!

Um estudo mostrou que a música pode aumentar a resistência de uma pessoa em até 15%. A teoria é que, a já citada música clássica nos ajuda na concentração. Por consequência, com maior controle do nosso corpo e das nossas emoções, conseguimos resistir por mais tempo.

Outro estudo sugere que não é o tipo de música, mas sim a velocidade das batidas por minuto (BPM). Ou seja, canções que possuem a velocidade entre 125 e 140 BPM geram o melhor rendimento no treino, por exemplo.

Para mais, no que diz respeito a treino e melodia, ouvir algo também pode ajudar a:

  • reduzir a fadiga e dor;
  • acelerar as respostas do corpo e a sensação de bem-estar;
  • combater estresse e mau humor, trazendo mais disposição;
  • trabalhar a memória e o raciocínio, facilitando o entendimento dos exercícios.

3. Melhora a saúde como um todo

Pode parecer bom demais para ser verdade, mas um estudo sugere que há benefícios significativos à saúde ao ouvir música. Isso porque o ato, por mais simples que possa parecer, libera dopamina no nosso organismo, hormônio responsável pela sensação de prazer e bem-estar.

Em síntese, é o mesmo neurotransmissor liberado ao comer algo que gostamos muito e ao ter um orgasmo. Inclusive, já existem algumas pesquisas que mostram que os benefícios da música vão para além do prazer.

Ela pode, até mesmo, auxiliar na recuperação de uma gama de condições que vão desde doenças cardíacas a resfriados.

4. Auxilia no desenvolvimento das crianças

É por isso que tantos pais colocam os seus filhos desde cedo em uma aula de instrumento. A música pode ser um importante aliado no desenvolvimento das crianças, posto que contribui em:

  • criação de memórias e raciocínio;
  • aprendizado escolar;
  • concentração;
  • expressão corporal;
  • segurança emocional.

Ao ouvir, cantar ou tocar uma canção, as crianças estimulam o cérebro. Tanto que um dos benefícios para os mais novos é que ela auxilia na percepção visual, tornando mais fácil o aprendizado de várias coisas. 

Além disso, pode contribuir, também, com a expressão corporal e com a segurança emocional. No primeiro caso, com a integração de corpo e mente, auxiliando no entendimento dos nossos limites. Já no segundo, a desenvolver o afeto com todos os envolvidos e a se expressar de outras formas.

5. Contribui para a qualidade do sono

Para que a música nos ajude a dormir melhor, é essencial escolher a melodia certa. O ritmo errado pode gerar distúrbios do sono e aumentar a ansiedade. Por isso, caso você faça parte do grupo que ama ouvir algo antes de dormir, verifique se é a canção indicada para o momento.

Músicas calmas e relaxantes podem contribuir para a melhor fixação de memórias. Resumidamente, um estudo expôs 11 pessoas a estímulos sonoros antes de dormir. Então, foi constatado que a sincronia entre ritmo cerebral e sons facilitou a memorização de coisas que aconteceram na noite anterior.

Junte isso ao fato de que, para algumas pessoas, as canções acalmam. Neste contexto, torna-se um importante aliado para a qualidade do sono.

6. Aumentar a empatia

Já falamos de como a música pode reduzir o estresse e a ansiedade, melhorar a resistência, entre outras vantagens. Mas você sabia que, para além disso, as canções também podem ensinar empatia para algumas pessoas?

Estudos realizaram um teste com 15 e 20 estudantes, respectivamente, para chegar a algumas respostas. O primeiro deles foi que o traço da empatia mudava enquanto eles ouviam música. Sendo assim, era mais fácil se sentir empático com uma situação ao ser exposto a dada melodia.

Há, inclusive, algumas pesquisas que dizem que as músicas tristes podem ajudar ainda mais. Em vez de se sentir triste, quem está ouvindo costuma se sentir mais empático. Enquanto isso, o segundo estudo mostrou como a música pode nos deixar mais abertos às sensações alheias.

7. Melhora a qualidade das nossas refeições

Sim, a música também afeta na nossa percepção de gostos. De acordo com uma pesquisa feita nos Estados Unidos, o tipo e o volume da música pode afetar, diretamente, na satisfação do que estamos comendo. A música clássica, por exemplo, entre 62 e 67 decibéis faziam com que as pessoas gostassem mais da comida.

Outro estudo mostrou que a música calma e suave fazia com que as pessoas escolhessem comidas mais saudáveis.

Fonte: cifraclub

7 alimentos que previnem o câncer de próstata

O câncer de próstata é o segundo que mais atinge homens no Brasil. Por isso a campanha do Novembro Azul – um movimento mundial que busca conscientizar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do tumor.

Prevenção do câncer de próstata

A preocupação aumenta com a chegada da idade. Até os homens que reclamam de ir ao médico acabam cedendo e aceitam o exame de toque retal, usado para fazer o diagnóstico precoce do câncer de próstata. 

Mesmo assim, a doença ainda é uma grande ameaça à saúde masculina. Só perde para o câncer de pulmão no número de mortes provocadas anualmente. Mas a prevenção pode começar bem antes dos 45 anos, idade em que o homem deve começar a fazer consultas anuais com o urologista.

“Há alimentos que previnem o câncer de próstata e outros que podem influenciar o aparecimento da doença, em pacientes com pré-disposição a ela”, segundo nutrólogo. Fazer uma dieta seletiva, portanto, é fundamental para a saúde do aparelho reprodutor. A melhor parte dessa história? 

“Existem opções muito saborosas, disponíveis no dia a dia, indicadas para prevenir o câncer na próstata, não são alimentos difíceis de encontrar”, diz outro nutrólogo. Confira então quais são os itens indispensáveis na mesa do homem saudável.

Leite e derivados

O leite é uma ótima fonte de vitamina D e cálcio, substâncias que ajudam no processo de apoptose (autodestruição de células que não estão funcionando bem, característica das células cancerígenas). Além disso, essas sustâncias melhoram o funcionamento do sistema imunológico, ajudando a combater doenças. Consumir até 500 ml de leite por dia realmente ajuda a afastar o câncer de próstata.

Mas, se consumidos em excesso, o leite e seus derivados podem ter o efeito contrário, aumentando as chances desse tipo de câncer. Consumir mais do que meio litro de leite por dia pode aumentar em até 20% as chances de câncer de mama e de próstata. O cálcio em excesso diminui a absorção de vitamina D no organismo, essencial no processo de proteção contra câncer de próstata.

Alho e cebola

O consumo de alho e cebola pode diminuir em até 30% as chances de câncer de próstata. Compostos sulfurosos, nutrientes antioxidantes que impedem a ação dos radicais livres, assinam a boa notícia. Meia cebola ou dois dentes de alho por dia já diminuem as chances desse tipo de câncer.

Tomate

Talvez o mais famoso amigo da próstata, o tomate é rico em licopeno, substância de alto poder antioxidante. Essa proteção pode diminuir em até 33% as chances de desenvolvimento de tumores na próstata.


Mas atenção: o organismo só consegue absorver o licopeno de alimentos cozidos, homens com mais de 50 anos, habituados a consumir molho de tomate ou catchup mais de 10 vezes por semana, podem diminuir em até 50% as chances da doença.

Soja

Conhecida por ser um alimento bastante versátil, a soja também desempenha um papel importante na hora de prevenir câncer de próstata. A revisão de vários estudos indica que a genisteína, um tipo de isoflavona, aumenta a capacidade de autodestruição (apoptose) das células cancerígenas.

Oleaginosas

As oleaginosas, como nozes, amêndoas, avelã e amendoim, são ricas em selênio, mineral com ação antioxidante e que ajuda na renovação das células. Duas nozes por dia, por exemplo, já suprem as quantidades diárias recomentadas de selênio. Além disso, as oleaginosas contêm vitamina E, nutriente que melhora o funcionamento do sistema imunológico.

Brócolis

Vegetais como brócolis, couve flor e espinafre diminuem os casos de câncer de próstata. Isso acontece porque esses alimentos são ricos em ácido fólico, nutriente que combate o efeito dos radicais livres nas células. O consumo de pelo menos um vegetal verde por dia para garantir o efeito preventivo é recomendado.

Chá verde

Beber cinco xícaras de chá verde diariamente pode ajudar a diminuir em 50% o risco de desenvolvimento do câncer de próstata.

Um estudo avaliou cerca de 50 mil pessoas, com idades entre 40 e 69 anos para descobrir que a catequina, substância encontrada em abundância na bebida, além de inibir o crescimento das células cancerígenas, também pode reduzir a quantidade de testosterona presente no corpo – hormônio relacionado ao desenvolvimento do tumor. 

Fonte: minhavida

A importância da Mamografia

A mamografia é o principal exame para a detecção precoce do câncer de mama. É importante ressaltar que ele pode e deve ser feito por mulheres que ainda não apresentam os sintomas da doença mas que se encontram numa faixa etária de risco e tenham propensão à doença.

A mamografia digital, quando realizada corretamente, é efetiva na redução de mortalidade pelo câncer de mama, arrefecimento de perturbações familiares e redução de traumas físicos.

Dados de pesquisas, demonstraram que o exame em mulheres acima dos 40 anos é capaz de reduzir em até 30% o número de mortes provocadas pelo câncer de mama. 

No Brasil, a recomendação da mamografia é anual para mulheres a partir dos 40 anos de idade.

O câncer de mama é uma condição desafiadora e é consenso entre os especialistas que a mamografia associada a exames clínicos das mamas é a melhor estratégia de prevenção da doença. Lembrando que o exame deve ser realizado anualmente.

Fonte: clinicaceu

Alimentação e câncer de mama: o que comer e o que evitar?

Você sabia que 35% dos casos de câncer de mama poderiam ser evitados apenas com mudanças na alimentação? Embora seja uma doença multifatorial, o tumor mamário pode ter, em muitos casos, uma relação direta com o estilo de vida e a dieta que muita gente segue.

Dentre os nutrientes mais importantes nesse cenário, estão a vitamina C, a vitamina E, a vitamina A, o zinco, o folato, o selênio e alguns fitoquímicos, que possuem antioxidantes naturais. Veja a seguir o que é indicado comer e o que é importante evitar:

Alimentos que devem ser evitados

  • Carnes vermelhas (em excesso);
  • Farinha branca;
  • Açúcar refinado;
  • Embutidos (linguiça, carnes secas, bacon, salsicha, presunto, mortadela, rosbife, salame);
  • Frituras;
  • Leite integral;
  • Sal (em excesso);
  • Industrializados (salgadinhos, bolachas, enlatados);
  • Azeite de oliva (em excesso).

Alimentos que protegem do câncer de mama

  • Pimenta;
  • Gengibre;
  • Inhame;
  • Açafrão;
  • Ervas;
  • Chás;
  • Frutas cítricas;
  • Óleos vegetais;
  • Grãos;
  • Nozes;
  • Alimentos alaranjados (mamão, cenoura, tangerina);
  • Alimentos vermelhos (tomate, cereja, morango);
  • Alimentos amarelos (milho, manga, abacaxi);
  • Carnes brancas;
  • Laticínios.

Fonte: minhavida

5 receitas fáceis e divertidas para o Dia das Crianças

Para aproveitar o feriado, que tal aprender 5 receitas fáceis para preparar neste dia das crianças?

Geladinho de chocolate
1/2 lata de leite condensado
250 ml de leite da sua preferência (integral, desnatado, de amêndoas, castanha etc.)
1/2 lata de creme de leite
3 colheres de sopa de achocolatado em pó

Modo de preparo:
Junte todos os ingredientes no liquidificador e bata até tudo se misturar.
Coloque em saquinhos para sacolés, deixando 3 dedos para poder dar o nó.
Coloque no congelador por 12 horas e pronto! Já podem atacar.

Pizza de frigideira

Ingredientes para a massa
2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de manteiga
1 colher pequena de sal
1 copo de leite morno
Modo de preparo
Misture tudo em uma travessa com as mãos. Caso não encontre o ponto certo, adicione mais farinha até desgrudar a massa das mãos.
Separe 4 bolinhas de massa e abra-as separadamente na frigideira.
Asse somente um lado até o ponto desejado. Vire a massa e desligue o fogo.
Por fim recheie com molho de tomate. Cubra o molho com mussarela, rodelas de tomate e orégano.
Asse agora o outro lado e tampe para que o queijo derreta.

Bolo de caneca de chocolate de microondas

Ingredientes do Bolo de caneca de chocolate de microondas
2 ovos
1/2 xícara (chá) de açúcar
3 colheres (sopa) de manteiga ou margarina em temperatura ambiente
3 colheres (sopa) de leite
3 colheres (sopa) de achocolatado em pó
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de fermento em pó
Margarina e farinha de trigo para untar

Calda
5 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de achocolatado em pó
1 colher (chá) de margarina
1 colher (sopa) de leite

Modo de preparo
Em uma tigela, misture com uma colher de pau os ovos, o açúcar, a manteiga e o leite. Adicione a farinha e o achocolatado peneirados e misture até homogeneizar. Acrescente o fermento e misture delicadamente. Despeje a massa até a metade da capacidade de uma caneca de 250ml e leve ao forno micro-ondas, em temperatura média, por 3 minutos. Deixe descansar por 5 minutos. Misture todos os ingredientes da calda em uma tigela e leve ao microondas, em potência média, por 3 minutos. Despeje nas canecas e sirva.

Pirulito de biscoito

2 xícaras (chá) de doce de leite cremoso
1 pacote de biscoito maria (200g)
3 xícaras (chá) de chocolate ao leite fracionado derretido
Modo de preparo
Passe doce de leite em metade dos biscoitos, coloque palitos de sorvete e feche com outro biscoito. Banhe os biscoitos no chocolate derretido, escorra o excesso e decore a gosto. Espete em um isopor e deixe secar. Sirva.

Biscoito Maravilha

1 lata de leite condensado
200g de manteiga ou margarina
500g de maisena
1/2 colher de fermento em pó

MODO DE PREPARO

Misture todos os ingredientes, deixando bem homogenio

Faça bolinhas com a maça

Leve ao forno em temperatura media, por 15 minutos, espere esfriar e se divirta!

O que é Outubro Rosa?

Você provavelmente já conhece o Outubro Rosa, uma campanha que vem para reforçar a importância da prevenção do câncer de mama.

Estima-se que, por ano, ocorram quase 60 mil novos casos da doença no Brasil. Os dados da organização não governamental Outubro Rosa é um alerta para todos, sobretudo para as mulheres, pois o câncer é a causa da morte  de cerca de 13 mil mulheres por ano.

A prevenção é indispensável para reduzir essa realidade, afinal, a cura é possível em 90% dos casos de diagnóstico do câncer com menos de um centímetro. Além disso, quando a descoberta é feita no início, pode-se evitar que o tumor aumente e atinja outros órgãos.

Por outro lado, a doença é de difícil prevenção, uma vez que está ligada aos cuidados pessoais, hábitos e histórico familiar.

Veja quais exames fazer periodicamente para evitar a doença e porque a mamografia digital é o exame ideal, além de outras informações importantes sobre a campanha Outubro Rosa:

O que é o Outubro Rosa

O Outubro Rosa começou com a Fundação Susan G. Komen for the Cure nos anos 1990, mas outras organizações aderiram à causa ao longo dos anos. Esse é o caso do INCA, que promove eventos, debates, e apresentações produz materiais educativos sobre o tema durante todo o mês.

O maior foco da campanha é alertar mulheres e sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e, mais recentemente, também sobre o câncer de colo do útero. Várias organizações realizam ações sobre o tema em outubro e buscam divulgar o acesso a serviços voltados à prevenção dessas doenças.

Como prevenir o câncer de mama

Não é possível prevenir o câncer em todos os casos mas existem hábitos que, se incorporados à rotina pode ajudar a reduzir as chances do tumor. Veja a lista de itens apresentados pelo INCA e reforçados pelas campanhas do Outubro Rosa:

  • Não fume: somente o cigarro contem 4.700 substâncias tóxicas e cancerígenas;
  • Preze por uma alimentação saudável: isso inclui alimentos de origem vegetal, além de evitar os ultraprocessados;
  • Mantenha o peso adequado ao seu biotipo: pessoas acima do peso são mais propensas ao câncer;
  • Pratique atividades físicas: faça uma caminhada, aulas de dança e yoga ou inscreva-se em uma academia se gosta de musculação. O importante é fazer algo que lhe dê prazer e a mantenha ativa de forma regular;
  • Amamente: o leite materno é o alimento ideal para seu filho e o ajudará a se desenvolver menos propenso ao câncer;
  • Evite a ingestão de bebidas alcoólicas: elas também aumentam as chances de desenvolvimento do câncer;

Além disso, vacine-se contra a hepatite B e contra o HPV (meninas de 9 a 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos) e faça o exame preventivo do câncer do colo do útero a cada três anos. O acompanhamento médico é essencial para identificar qualquer alteração.

Como diagnosticar o câncer de mama

Já sabemos que o diagnóstico precoce aumenta em 90% as chances de cura da doença e possibilita que a pessoa leve uma vida com qualidade. Há algumas formas de se detectar o câncer de mama, sendo uma delas o exame de toque

Cultive o hábito de examinar suas mamas buscando por irregularidades, como: abaulamentos, irritações, inchaços, vermelhidão, dores, secreções sanguinolentas ou serosas. Fique atenta também à retração, espessamento e inversão do mamilo ou pele e endurecimento nos nódulos.

Fonte: clinicaceu

Como ajudar (de verdade) alguém que está com depressão

Imagine ficar preso em um momento triste e não conseguir desviar os pensamentos dele, nem enxergar que a vida vale a pena? Esses são alguns dos pensamentos que estão na cabeça de quem vive um quadro depressivo. 

Cada um vive a depressão de uma forma. Há quem não consiga sair da cama, há quem se encha de compromissos para evitar momentos de crise mais fortes. De um lado, há o fato de que a depressão é um quadro difícil de compreender quando nunca se passou por ele. Por outro, sabe-se que é importante ter uma rede de apoio formada por amigos e família.

Esqueça a imagem da pessoa magra, pálida e que não consegue sair de casa. A depressão não tem cara, e muita gente tenta esconder essa condição às vezes até de si mesmo. Além disso, verbalizar a frase “eu estou com depressão” não é fácil, já que pode acabar colocando sobre si um estigma de fragilidade que nem todos estão dispostos a encarar.

Como saber se algo está errado

Descobrir que alguém próximo está passando pela doença é essencial para ajudá-lo da maneira correta. Alguns sinais não tão óbvios aparecem no comportamento e no discurso.

O principal sinal da depressão é quando a pessoa entra num estado de melancolia e não tem iniciativa para fazer coisas novas. Notar perda de interesse em mudar os objetivos de vida é comum.

A depressão também pode levar a sintomas frequentemente associados ao estresse. Nem sempre há perda da vontade de comer, já que o apetite pode aumentar muito. Nem sempre a pessoa aparenta a tradicional apatia, mas pode demonstrar irritabilidade, mau humor constante e dificuldades de concentração. A culpa constante também é muito presente no discurso de quem está com depressão.

Esses sinais podem ser apresentados por pessoas que estão ao seu lado no trabalho ou frequentando os mesmos círculos sociais que você.

O papel de ajudá-las é dos profissionais da saúde mental. O psicólogo lida com as causas e o ensina a encontrar uma maneira mais saudável para se colocar na vida, enquanto o psiquiatra entra com a medicação que aliviará os sintomas. Por isso, reforçar a importância de elas se consultarem com eles é o primeiro passo.

Ajudar quem está com depressão a passar por esse momento também exige aprender a se conectar com elas da forma correta.

Como conversar com alguém que está em depressão

Há uma série de frases ditas para alguém que está com depressão que podem mais atrapalhar do que ajudar. Entre elas, estão:

  • “Você precisa sair desta e não se entregar”
  • “Você poderia estar melhor se reagisse”
  • “Se você não sair da cama isto não vai passar”
  • “Pense que tem pessoas que tem problemas maiores que o seu”
  • “Vá pra academia e deixe a preguiça de lado”
  • “Pare de chorar à toa!”
  • “Isso é coisa da sua cabeça, você não tem nada demais”

Ao invés disso, é possível conversar de forma com que a pessoa com depressão não sinta que seus sentimentos estão invalidados. Muito além de prestar a atenção às palavras, a chave é a empatia para valorizar os sentimentos dela sem julgá-los. Não insinuar que a pessoa é fraca por estar com depressão também é um bom jeito de conversar com ela.

Quando convive com uma pessoa que está com depressão, é importante pesquisar sobre a doença. Só assim você vai perceber o que é dela e o que é do transtorno. Relevar os argumentos negativos e saber que isso faz parte da doença pode auxiliar para que se tenha paciência com o discurso dele, que é sempre bem pessimista.

Às vezes simples questionamentos mais profundos em um momento errado faz com que alguém reviva momentos e pense sobre assuntos que não queria acessar no momento. Então que tal apenas dizer que está ali para esses momentos difíceis?

Além disso, se conectar a pessoas que estão em depressão pede mais que palavras, e sim gestos.

Ações para ajudar de verdade

Nem sempre forçar a pessoa a estar em situações em que ela supostamente ficará mais animada, como uma festa, é um jeito de ajudá-la a superar sua doença. Ser uma boa companhia para desviar a atenção para a tristeza profunda pode ser uma saída para que a pessoa possa pensar em fazer algo para mudar a situação.

Um passeio pelo parque pode ser uma boa opção para que entre em contato com a natureza e abra os pulmões… Ou apenas vá visitá-la para bater um papo, assistirem a um filme juntos em casa, mesmo, ou fazer algo que ela goste. Tente lembrá-la do que ela gostava de fazer e convide-a a tentar retomar algo.

O importante é não deixar que a solidão não tome conta de quem está neste estado.

Fonte: minhavida

Beach Tennis: veja os benefícios e como praticar o esporte

Uma das práticas esportivas que mais tem ganhado adeptos no Brasil, especialmente no período pós-pandêmico, é o beach tennis. Mesmo capitais e centros urbanos afastados do litoral têm visto crescer o número de praticantes, com o surgimento de quadras adaptadas para o esporte.

Algumas possíveis razões para o grande sucesso do esporte são a simplicidade da prática e também a diversão que ela proporciona, favorecendo a melhora do condicionamento físico. Outra explicação está na constante divulgação do esporte em diferentes meios.

“Isso se deve às mídias sociais e mais recentemente ao espaço dado também nas emissoras, abrindo o caminho para o esporte e aguçando as pessoas. É uma modalidade simples de se praticar, muito sociável e realizada em praias ou locais abertos. Em tempos de pandemia, isso colaborou para sua ascensão também”, aponta especialista.

O que é Beach Tennis?

O beach tennis é uma modalidade adaptada do tênis convencional, praticada na areia, com raquetes, bola e rede. O esporte é regulado pela Confederação Brasileira de Tênis e é jogado em uma quadra de 16 metros por 5 metros (individual) ou 16 metros x 8 metros (duplas). A altura da rede é de 1,70 metro.

A bolinha usada nessa prática é similar à de tênis convencional, mas não igual. As bolinhas são similares no tamanho e no formato, mas com uma pressurização menor, chamada Stage 2. Isso significa que a bola de beach tennis é mais “murcha”, tendo 50% menos pressão. Esse fator favorece o maior número de trocas de bola.

A pontuação do esporte também é muito similar à do tênis convencional, com pontos valendo 15/30/45 em cada game. Porém, a diferença é com relação à vantagem: nos 40 iguais, quem fizer o ponto seguinte vence — diferente do tênis, que, nesses casos, dá uma vantagem ao pontuador, mas não a vitória do game.

Benefícios do Beach Tennis

Assim como outros esportes, a prática regular de beach tennis oferece diversos benefícios à saúde. Na parte física, podemos citar a melhora da resistência, da mobilidade e do poder de reação. Já no lado mental, o beach tennis é de fácil socialização e comunicação. É um esporte leve, divertido e democrático.

Outros benefícios da prática são:

  • Alto gasto calórico;
  • Ganho de coordenação e de mobilidade;
  • Ganho de resistência aeróbica;
  • Favorece o fortalecimento muscular;
  • Baixo impacto para as articulações;
  • Trabalha o corpo todo;
  • Favorece a concentração e a tomada de decisões;
  • Alta sociabilidade e diversão.

Como e onde jogar beach tennis?

Até pouco tempo atrás, a maior parte dos praticantes de beach tennis estava no litoral. Porém, com a popularidade da modalidade, veio o aumento da quantidade de quadras em grandes centros urbanos. Assim, é possível praticar o esporte mesmo estando longe da praia.

Mesmo quem não pratica atividades físicas pode se dar bem com o beach tennis. Porém, para começar, vale fazer uma avaliação médica e saber se está tudo bem com a saúde. Depois, o ideal é avaliar quais são as quadras e aulas ministradas próximas da sua casa e conversar com o professor ou professora responsável.

“No início, eu faço uma ‘entrevista/bate-papo’ para conhecer o aluno, seus hábitos, suas limitações e objetivos com o esporte. Então, agendamos uma aula para avaliar seu nível físico e habilidades para o esporte, assim, posso encaixar numa turma com seus pares e evoluir no seu ritmo”, explica especialista.

Tudo é ensinado gradativamente, com golpes e movimentos simples. Assim, o aluno pode alcançar aos poucos uma condição física e técnica para avançar na parte tática do jogo. Só então, com o tempo e a experiência, vêm os exercícios mais elaborados.

Raquete de beach tennis

Um dos fatores mais importantes na hora da escolha da raquete de beach tennis é o comprimento do cabo. Os modelos com cabo menor têm um manuseio mais fácil, porém, o alcance é menor. Eles oferecem mais precisão nas jogadas e maior dificuldade nas rebatidas.

Já as opções com o cabo mais alongado tendem a ser mais complicadas de serem manuseadas durante as partidas, mas a potência das rebatidas e o alcance das jogadas são melhores.

Para quem está começando, antes de efetuar a compra e buscar por opções caras e de ponta, o importante, se possível, é testar os modelos disponíveis para ver como se adapta durante as aulas, com acompanhamento de um profissional.

“Existe hoje no mercado uma infinidade de marcas e diferentes materiais. Oriento os alunos a testarem várias antes de adquirirem a própria. Os iniciantes não têm a percepção tão apurada do material, por isso, peço para que não invistam financeiramente muito no início. Sempre procurem vendedores que tenham conhecimento de raquetes e que testem, se possível”, aponta especialista.

Fonte: minhavida

Pele na gravidez: como evitar melasma, mancha e estrias?

O corpo todo sofre intensas mudanças durante a gravidez. Além da barriga que cresce dia após dia, os cabelos ficam mais bonitos e algumas mulheres notam novidades na pele. O problema é que as alterações cutâneas nem sempre são boas: é muito comum gestantes desenvolverem melasmas, manchas e estrias ao longo dos nove meses antes do nascimento do bebê.

Vários fatores levam a isso, mas o destaque vai para os hormonais, para os genéticos e os físicos, como exposição ao sol e estiramento natural da pele de determinadas regiões do corpo.

Confira abaixo as características de cada uma destas condições, como evitar e como tratar caso elas já estejam em sua pele.

Melasma

O melasma é uma condição cuja principal característica é o aparecimento de manchas escuras e irregulares na pele, principalmente no rosto, atingindo bochechas, testa, nariz e buço – e secundariamente, no colo e nos braços. Nestes últimos casos, o problema ganha o nome de “melasma extra facial”.

Não existe uma causa única para o surgimento de melasmas, mas sim a combinação de algumas delas; sabe-se que são importantes neste contexto os fatores genéticos e hormonais – e aqui fica o lembrete de que a produção hormonal na gravidez é diferente de todas as outras fases da vida -, assim como a exposição aos raios UVA e UVB do sol, disfunções da tireóide e uso de alguns medicamentos.

A melhor forma de evitar melasmas é protegendo a pele dos raios ultravioletas do sol, pois são eles que ativam os outros fatores e a melanina, que causa o escurecimento da pele. Portanto, o uso de protetor solar diariamente é indispensável! É recomendada a aplicação pela manhã e reaplicações ao longo do dia, mesmo em dias nublados, uma vez que os raios solares passam pelas nuvens e prejudicam a pele independentemente do clima.

A gestante que já tinha melasmas antes de engravidar deve redobrar a atenção e não esperar o problema se agravar: adiciona-se ao protetor solar o uso de chapéus ou viseiras.

O tratamento para melasmas durante os meses de espera do bebê fica um pouco limitado, mas é possível usar ácidos leves, como o azeláico e os alfahidroxiácidos. Enquanto depois do nascimento do bebê, podem ser incluídos à lista, o laser e o microagulhamento.

Manchas

O melasma é um tipo especial de mancha, mas não é o único. Todos os outros tipos que acometem a pele, seja em quaisquer regiões do corpo, são resultado de um distúrbio de hiperpigmentação que se agrava durante a gravidez devido ao fato de os estímulos hormonais tornarem os melanócitos disfuncionais. Os melanócitos são as células responsáveis pela produção de melanina.

Em termos práticos, isso significa que qualquer estímulo pode fazer com que essas células produzam mais pigmento, tendo como resultado as manchas. Até picadas de pernilongo, que originam um processo inflamatório localizado, têm esse poder.

Em termos práticos, isso significa que qualquer estímulo pode fazer com que essas células produzam mais pigmento, tendo como resultado as manchas. Até picadas de pernilongo, que originam um processo inflamatório localizado, têm esse poder.

Vale ressaltar que algumas manchas são típicas da gravidez, como nas axilas, virilha, linha alba, mamilos, somem a partir do sexto mês de vida do bebê.

Estrias

Estrias são rompimentos da pele com aspecto linear, atrófico e superfície levemente enrugada, que ocorrem quando as fibras de elastina da derme se rompem. No início, são avermelhadas ou cor de violeta, mas aos pouco vão ficando brancas. As partes do corpo em que elas são mais comuns incluem: seios, abdômen e glúteos.

As causas das estrias são bem físicas: estiramentos crônicos progressivos, como inchaços, tumores localizados, obesidade, esforços musculares localizados (de levantadores de peso, por exemplo) e gravidez. O esticar da pele da barriga ao longo de nove meses é uma mudança significativa das forças de tensão cutâneas.

A chave para evitar as estrias está na hidratação – tanto externa quanto interna. Algumas das orientações de especialistas são ingerir muito líquido, mais do que antes da gestação; consultar-se com uma dermatologista para saber qual creme é mais adequado para você – e usá-lo, é claro! -, evitar banhos quentes, ingerir alimentos ricos em vitamina C e controlar o ganho de peso.

É interessante que a gestante invista na prevenção, pois uma vez lesadas, as fibras elásticas da pele não se regeneram. Por outro lado, após o nascimento do bebê, há opções de tratamentos combinados, como microagulhamento robótico com medicamentos, peelings à base de ácido retinóico e mesoterapia.

É importante lembrar que durante a gravidez há restrições para o uso de alguns princípios ativos de cosméticos, portanto, nunca recorra a nenhum procedimento ou produto sem recomendação do médico dermatologista.

Fonte: minhavida

5 ONGs em SP para adotar um animalzinho

Quando vivem nas ruas, animais passam necessidades, sofrem maus tratos, agravam o problema da superpopulação de animais de rua, pois não são castrados, e, na grande maioria das vezes, acabam sendo atropelados e mortos.  Para evitar essas situações, muitas instituições resgatam esses animais e lhes oferecem uma vida digna até que sejam adotados.

Existem muitos motivos para que uma pessoa opte por adotar um animal ao invés de comprar. Tirar um bichinho abandonado da rua ou de um abrigo e o levar para casa lhe dará a possibilidade de uma vida feliz com todos os cuidados, carinho e atenção. Em troca, esse cão ou gato retribuirá com todo amor e ainda vai tornar a vida de seus tutores muito mais leve e repleta de bons momentos.

Então, se você está pensando em aumentar a família com um doguinho ou um bichano, confira algumas Organizações Não Governamentais que desenvolvem trabalhos incríveis de acolhimento e cuidados para você visitar e escolher seu próximo melhor amigo de quatro patas.

Adote Um Gatinho

O Adote um Gatinho foi criado em janeiro de 2003 por Susan Yamamoto e Juliana Bussab. Por alguns anos elas permaneceram sozinhas, levando os gatinhos para suas casas, batalhando doações e lares para eles.

Em 2006 um grupo de pessoas se ofereceu para unir forças e trabalhar como voluntários. No ano seguinte, o “grupo Adote um Gatinho” se oficializou como a “ONG Adote um Gatinho”

Apesar de a AUG hoje ser considerada a maior ONG de resgate e doação de gatos do Brasil, ainda luta com dificuldade para sustentar os animais e continuar resgatando outros das ruas. É graças à ajuda de muita gente bacana, pessoas comuns, que a ONG segue realizando esse trabalho maravilhoso.

Adote um focinho (Casa de Passagem São Lázaro)

A ONG Adote um Focinho existe desde maio de 2006, em São Paulo, e foi criada por um grupo de pessoas inconformadas com o descaso e abandono ao qual os animais estão sujeitos.

Atualmente a instituição mantém um sítio onde vivem aproximadamente 150 animais, entre adultos e filhotes. A maioria deles chega ao local desnutrido, com alta infestação de vermes, parasitas e com doenças que são resultado de sua queda de resistência devido aos maus tratos das ruas.

Quando resgatados pela ONG, os cães passam por consulta veterinária para que seja avaliada a melhor maneira de recuperar sua saúde. Muitos passam até mesmo por cirurgias, em casos de atropelamento, por exemplo. Eles são vacinados e castrados também.

Até serem adotados, todos os bichinhos são mantidos com recursos próprios e com algumas doações.

Catland

Fundada em 2012, a Catland é uma ONG que tem como objetivo sensibilizar a sociedade sobre a guarda animal responsável, colaborar com o controle populacional dos gatos de rua e encontrar lares responsáveis para esses animais.

A Catland já viabilizou diretamente a adoção de quase 6.000 gatinhos, conta com mais de 200 voluntários ativos que colaboram em diversas áreas como: os cuidados de limpeza, eventos, mídias, saúde, TI, administrativo, RH, jurídico, logística e bem-estar dos mais de 300 animais abrigados em sua sede e em lares temporários.

Para manter-se em funcionamento, a Catland conta somente com doações da comunidade e parcerias com empresas que visam colaborar com a causa.

Cão sem Dono

O Cão Sem Dono é uma ONG que nasceu de um grande sonho: tirar o maior número possível de animais das ruas, dar tratamento adequado e integrá-los a famílias que lhes deem amor, carinho e uma vida digna.

Foi criada em 2005 na cidade de São Paulo e atualmente mantém dois abrigos (a sede fica em Itapecerica da Serra, SP) com 450 animais que são constantemente tratados por veterinários, alimentados com ração de boa qualidade, bebem água potável, dormem em abrigos especialmente construídos e são tratados com muito amor e carinho por todos.

Amigos de São Francisco

A ONG Amigos de São Francisco foi criada em março de 2012 com o ideal de lutar para combater o abandono, maus tratos e crueldade sofridos pelos animais nas ruas.

A instituição resgata cerca de 300 animais abandonados por ano, tanto cachorros quanto gatos, que são cuidados e castrados para que fiquem prontos para serem adotados.

Atualmente já são mais de 2.000 bichinhos que estão em lares definitivo

ONGs:
Contato: informacoes@adoteumgatinho.org.br
Contato: 11 99914-3820 (Mônica)
Contato: contato@catland.org.br
Contato: faleconosco@caosemdono.com.br
Contato: amigos@amigosdesaofrancisco.com.br

fonte: catracalivre